Auto-estima, o que é?


“O que é a auto-estima?”

Esta é uma questão que parece obvia e que muitos de nós pensamos que sabemos responder.

Embora se acredite que seja a simples estima por nós, num sentido de cuidar o físico, a beleza…é bem mais grandioso que isso. É sem dúvida explorar e estimar o poderoso valor que todos temos e no geral não acreditamos. Estimar e desenvolver os recursos internos, e poderosos dons que temos dentro.

É muito comum acreditar-se que ter auto-estima resulta apenas de se gostar de se olhar ao espelho, da aceitação do corpo físico e/ou da vida que se tem. Mas pensando de forma mais profunda, pode-se concluir que Auto-Estima, é a nossa estima a um nível profundo do Ser, muito mais do que apenas uma mera boa relação com o físico, de gostar de se olhar ao espelho, e de se cuidar.

Auto estima é acreditar que depois de um drama na vida podemos renascer das cinzas como a Fenix, surgindo um Ser mais completo, sábio e alinhado com uma energia superior

A Auto-Estima é a nossa predisposição para acreditar que temos um poder incrível dentro de nós, e que esse sim representa o nosso real e grandioso valor. A auto-estima é o que nos permite acreditar e buscar que dentro de nós  recursos inesgotáveis. E é o que nos faz acreditar que conseguimos superar tudo na vida, recorrendo à nossa capacidade de confiar na vida e confiar numa energia superior.  Acreditar no que não conhecemos de nós e que no nosso interior podem ser encontradas as mais poderosas ferramentas de orientação, e superação, essenciais para a nossa auto-realização em todas as áreas de vida.

E é de tudo isto que resulta a felicidade, a nossa habilidade de ir buscar dentro habilidades que nos permitam ter uma excelente relação com os desafios, usando-os como oportunidades de adquirir um mais elevado grau de consciência.

A Auto-estima é o empenho que a pessoa tem em se desvendar, cuidar e potenciar nas suas mais variadas dimensões:

  • Mente – Poder da mente como ferramenta poderosa de impulsionar em grandes voos ou auto sabotagem;
  • Corpo – Alimentação consciênte e exercício (consciência do corpo);
  • Emoções – Libertar bloqueios do passado para melhor se relacionar consigo, com os outros e com dimensões superiores do Ser;
  • Energia – Motivação, entusiasmo, alegria de viver e espiritualidade;

A Auto-estima é a predisposição da pessoa para acreditar nestas suas várias vertentes e tirar o máximo partido delas, desenvolvendo as cada vez mais consciência e habilidades para colocar estes recursos ao serviço da pessoa e em prole de um sentido maior na vida.

A Auto-estima é a nossa abertura para usar as nossas vivências existenciais para nos aperfeiçõarmos. Acreditar que o facto de estarmos abertos às experiências da vida, sejam elas quais forem, podemos aceder a partes de nós que desconhecemos que podem revelar-se fantásticos potenciais. Ter abertura para entender o sentido da vida e saber encará-la com sabedoria.

A verdadeira Auto-Estima resulta da consciência das aptidões pessoais inerentes a qualquer “Ser Humano” e da crença que uso dessas aptidões da forma correcta são a origem de todo o sucesso e felicidade.

1. A Auto-Eficiência – noção da eficiência pessoal, confiança nas aptidões mentais como uma fonte de gestão e resolução de conflitos, sejam eles internos (emocionais, existenciais, espirituais, filosóficos, culturais) ou externos (materiais, relacionais, profissionais).

2. Auto-Respeito – Ter a consciência dos verdadeiros valores internos e ter a consciência e a certeza que deles nasce uma atitude positiva perante a vida e a crença do merecimento à felicidade, ao conforto, à satisfação das necessidades, ao sentimento de alegria como um direito natural. Respeitar-se a si mesmo e dando assim aos outros o exemplo de como gostamos de ser tratados.

3. Auto-Valorização – consciência profunda da existência dos nossos imensos e variados recursos internos e confiar neles como fortes potenciais.

4. Auto-Responsabilização – resulta da consciência que adquirimos que a nossa vida é o que nós fazemos dela, independentemente dos factores externos que nos possam condicionar de alguma forma.

5. Auto-conhecimento –  processo de analise e auto-observação das nossas necessidades (internas e externas) e bloqueios emocionais é possível libertarmo-nos e permitirmo-nos a um livre fluir da nossa vida.

6. Auto-observação – Ter atenção e entender os padrões de pensamentos, de sentimentos e atitudes da pessoa é um processo chave para o entendimento das crenças negativas, bloqueios e medos.

Uma pessoa com alta auto-estima é aquela que está consciente destas suas qualidades profundas, e quando está em desafio vai buscar respostas dentro e a coloca em prática. E confia que a sua sabedoria pode ser conquistada a cada dia, e ser colocada ao serviço da sua realização seja ela emocional, profissional, relacional etc. A questão sobre “auto-estima, o que é?” é uma questão delicada, no entanto a sua resposta pode ser o segredo para uma vida cada vez mais equilibrada, feliz e cheia de realizações.

Bookmark the permalink.

Comments are closed