A Dependência Química é uma fuga de si mesmo.

mandala-artistica-astrologia-davinci-shiva-sol-2zzDependência Química – não é um tratamento à depressão mas sim uma fuga ao confronto do que tem de ser resolvido dentro de nós e à resolução das reais causas da depressão.

Muitas vezes quando se inicia a manifestação dos sintomas de depressão, há uma tendência a recorrer a psicofármacos a fim de obter resultados a curto prazo. O facto de a pessoa iniciar um processo profundo de negatividade é aconselhável que a pessoa encare a depressão como avisos inconscientes de algo que não está a ser vivido da melhor maneira, tentar resolver os medos, conflitos internos, traumas, fobias, ataques de pânico, dependências com a ajuda de terapias alternativas.

Os psicofármacos apenas adiam a consciência da pessoa, adormecendo-a e fingindo que as questões subconscientes não estão lá, agravando a cada dia que passa o sentimento de culpa, vazio interior e um coração aprisionado por estar fugindo da fundamental questão a ser resolvida. Não me parece que seja uma solução criar uma solução ligada à dependência química, visto que as questões que causam as depressões, não só permanecem como ainda se intensificam internamente o sentimento de culpa, de inutilidades, de vazio, de impotência, inércia e assim por diante.

A dependência química é o pior inimigo na resolução de problemas e no tratamento da depressão e das suas causas reais. Fugir nunca foi solução para nenhum medo, fobia, stress, ansiedade, depressão ou quaisquer outros distúrbios. A fuga à resolução das questões ligadas à origem da depressão apenas aumenta as probabilidades de optar pelo suicídio como a única saída.

Outras formas de fuga à resolução de uma depressão são o alcoolismo, consumo de drogas (nomeadamente medicamentos), etc. O ideal é a pessoa libertar a resistência à mudança e enfrentar os seus desafios internos e iniciar um processo de reconhecimento do que está a anular dentro de si…e de preferência recorrer a tratamentos complementares que ajudem a pessoa a tomar consciência de si e também a medicinas alterativas que ajudem a pessoa a restabelecer os seus níveis energéticos.

Texto original de Cristina Jorge para o site www.tratamentodadepressao.org

“Reprodução permitida desde que citada autoria e fonte com hiperligação (link)”

Bookmark the permalink.

Comments are closed