A ilusão da separação e a Consciência que sou Consciência

Muitas vezes se ouve pessoas a classificar outros Seres como almas bonitas, ou almas feias…..e em outras publicações, essas mesmas pessoas anunciam que somos TODOS UM….

….uma imagem um pouco confusa……então quem somos nós afinal….???? Almas bonitas, se somos bonzinhos e se fazemos o que a sociedade e os outros esperam de nós……ou Almas feias se não cumprimos os requisitos mínimos estipulados por um padrão TIPO classificado como aceitável ou BOM….

Na Perspetiva da Sabedoria ZEN, nós somos todos SERES de LUZ, SOMOS JÁ CONSCIÊNCIA PURA….embora um pouco perdidos na cegueira, na ilusão da dualidade, e na identificação com as “coisas” terrenas. Quanto mais identificados com a matéria, mais sentimos as lutas e guerras dessa separação…de ser o 1º, ser o melhor, ser o único, ser especial, ser mais bonito, ser mais inteligente, de estar mais à frente, de ser mais evoluído…..etc.

Esta ilusão de separação, gera competição entre si mesmo e os outros. E denuncia também a pouca consciência de somos um SER UNO com o TODO. A ilusão da dualidade e identificação com o EGO (identificação com as coisas terrenas), também revela menos consciência de se SER CONSCIÊNCIA. Daqui nasce o infindável Sofrimento quando se perde algo ligado à nossa identificação terrena e identificação com a matéria. Assim como sofremos por não conseguirmos atingir a ambição de ter, ser ou alcançar mais que já temo, ou competição com o outro.

Quanto menos é a nossa consciência de que somos LUZ, maior é a noção que temos de que somos seres individuais e

independentes dos outros. E esta visão separada de EU personificado é que cria estas classificações de ALMA BOA e ALMA MÁ…..Pessoa evoluída e pessoa sem evolução.

Na Realidade o conceito de evolução é um conceito que nos impulsiona a atingir algo para SER EVOLUÍDO, no entanto se já somos LUZ, a consciência de que somos consciência passa apenas por “largar” tudo o que nos impede de perceber que somos CONSCIÊNCIA PURA.