Os Orgãos e as emoções que se relacionam com os orgãos do corpo humano

Os orgãos do corpo e as emoções, a que orgão do corpo corresponde cada tipo de emoções?
Cada emoção corresponde a um determinado orgão do corpo.

Embora no ocidente estejamos habituados a encarar a doença como algo apenas diz respeito às funções dos orgãos numa perspetiva apenas física e mecânica do nosso corpo, nas culturas mais ocidentais a integração do Ser funciona como um todo e tudo em nos está interrelacionado, e as doenças e as emoções tem grande influência. Então o funcionamento dos orgãos está associado ao equilíbrio do Ser a 4 níveis:

  • Físico
  • Emocional
  • Mental
  • Energético

E quando algo começa a ficar em desequilibrio a um destes níveis, todos os outros também sofrem influências. Especialmente sempre que aconteçam choques emocionais e instabilidade ao nível das emoções, é afetada a energia da pessoa,  os pensamentos, o sistema nervoso e consequentemente o corpo físico.

É nesta perspectiva de que os orgãos do corpo e as emoções, determinando que cada orgão do corpo corresponde cada tipo de emoções que funcionam outros sistemas médicos mais integrados e integrativos, considerando que os órgãos internos são considerados sedes das emoções e são profundamente influenciados por estas.

As emoções representam a resposta do nosso corpo para os nossos sentimentos e para a forma como recebemos os impactos de tudo o que nos é exterior. A antiga medicina grega considerava que as emoções são altamente capazes de desempenhar um papel importante na saúde dos órgãos ou na ocorrência de certas doenças vinculadas a estes. A medicina tradicional chinesa associa 7 emoções aos seus respectivos órgãos.

Cada emoção corresponde a determinado órgão, de acordo com a antiga medicina grega, da qual se desenvolveu a medicina ocidental, e também de acordo com a medicina tradicional chinesa.

Antiga medicina grega

 Orgãos Descrição

Coração e as emoções e doenças

 Coração O coração é extremamente sensível aos estados emocionais. Emoções nobres fortalecem o coração e a alegria de viver, emoções como:

  • Coragem
  • Bravura
  • Honestidade
  • Altruísmo
  • Empatia

As emoções menos nobres enfraquecem o coração, assim como:

  • Culpa
  • Remorso
  • Tendência a desistir

O amor, e a vontade de viver são muito importantes para o coração.

A antiga medicina grega afirmava que é possível “morrer” de um coração partido, caso a pessoa não aceite considerar que é especial dentro de si e dando poder ao exterior sobre a sua alegria de viver. O coração é considerado vulnerável às paixões turbulentas, se a pessoa não aprender a dar valor a si para além do relacionamento, situações que podem agitar o coração e causar febres agudas.

   Estômago O estômago, assim como o fígado, pode absorver emoções iradas, como:

  • Raiva
  • Ira
  • Ódio
  • Frustração

Estas emoções ao se acumulam sem ser “digeridas” como uma aprendizagem de vida, aceitando o que nos acontece como uma fonte de mudança interna, caso não se assuma a responsabilidade pelo crescimento interno estas emoções darão o “nó no estômago” e podem causar:

  • Úlceras
  • Gastrite

E podem causar problemas de estômago, cólicas e inchaço, bloqueios de energia e até distúrbios como náuseas e desordens do apetite as emoções como:

  • A Passividade
  • Preocupação
  • Ansiedade
  • Tensão
  • Stress
  Fígado e vesícula biliar A bílis é produzida pelo fígado e é recolhida na vesícula biliar. Estes  órgãos são extremamente sensíveis e influenciáveis pelas emoções iradas, como:

  • Raiva
  • Irritabilidade
  • Frustração
  • Ressentimento
  • Ciúme e a inveja.

De acordo com a antiga medicina Grega, emoções de ira estão conectadas com estes órgãos, e podem exercer poder sobre a sua entropia devido a desequilíbrios no seu funcionamento.

As emoções de ira e raiva podem explodir indo do fígado para a cabeça e, assim, causar dores de cabeça, pescoço e ombro, tensão e stress. Podem também aparecer distúrbios digestivos provocados pelo mal funcionamento do fígado e da vesícula biliar.

   Garganta  A garganta é considerada o nosso núcleo da comunicação nossa comunicação verbal. Havendo dificuldade de comunicar verbalmente e de expressar o que pensamos e sentimos por meio de palavras, pode causar problemas de garganta.

A garganta inclui também uma porção do sistema digestivo. Fortes emoções, como:

  • Ansiedade
  • Tensão

Podem causar problemas e gerar o conhecido “nó na garganta”, causando assim problemas de garganta e dificuldades para engolir.As palavras reprimidas podem causar o mesmo efeito.

   Intestino O intestino está relacionado com desordens psicossomáticas e distúrbios digestivos causados por emoções que podem começar no fígado e no estômago.

Na porção média e inferior do intestino tem origem as emoções melancólicas.

O cólon é muito vulnerável à essas emoções e pode sentir os efeitos negativos das:

  • Preocupação
  • Ansiedade
  • Stresse
  • Tensão e
  • Nervosismo
    Pulmões Os pulmões são um órgão extremamente importante, eles cooperam com o coraçã, que como já vimos é bastante sensível e vulnerável à emoções semelhantes.

Quando sentimos que estamos com falta de espaço físico e vital (sentimento de opressão) pode causar problemas respiratórios e asma.

Já os sentimentos de:

  • Dignidade
  • Orgulho de quem somos

Contribuem amplamente para a abertura do tórax, o que permite que os pulmões se expandam e trabalhem melhor.

As emoções que reduzem a vontade de viver são perigosas para os pulmões, especialmente a dor e o luto.

   Rins  As emoções que se expressam por:

  • Terror
  • Medo
  • Choque

São as emoções mais perigosas para os rins. O fluxo de energia dessas emoções é direcionado para baixo e pode minar a nossa força e a nossa segurança, mas também incentivá-las.

Força e segurança estão relacionadas com o funcionamento equilibrado dos rins nas suas funções de retenção e evacuação. Medo e sustos extremos podem levar à perda do controle da função renal.

 

Correspondência dos órgãos a determinadas emoções emoções

Na medicina Tradicional Chinesa as doenças são relacionadas Às emoções
A seguir algumas das principais associações entre as emoções e os órgãos do corpo humano, de acordo com a medicina tradicional chinesa.

 Alegria – Coração  Na medicina tradicional chinesa, a alegria é uma emoção de profundo contentamento e está ligada ao coração. Quando uma pessoa se sente superexcitada e muito alegre pode experimentar agitação, insônia, febre e palpitações cardíacas. No coração se conecta também o amor.
 Raiva – fígado e vesícula biliar  A raiva é uma emoção que está associada ao ressentimento, à frustração e à irritabilidade. Na medicina chinesa se diz que emoções do tipo coléricas são armazenadas no fígado e na vesícula biliar. A raiva pode causar pressão alta e tonturas.
 Ansiedade – Pulmões e Intestino Grosso  A ansiedade é uma emoção relacionada com a preocupação excessiva e isto pode afetar principalmente os pulmões e o intestino grosso, de acordo com a medicina tradicional chinesa. A ansiedade pode impedir uma pessoa de fazer um bom uso de sua energia, o que pode causar falta de ar, colite, úlceras e inflamação do intestino grosso. A preocupação está associada ao estômago. A ansiedade também está ligada ao baço.
 Tristeza – Pulmões  A dor emocional pode causar desarmonia nos pulmões e problemas na circulação da energia por todo o corpo. A dor pode enfraquecer a vontade de viver, danificar os pulmões e causar doenças respiratórias, de acordo com a medicina tradicional chinesa. Aos pulmões são associadas as emoções de dor e tristeza.
 Melancolia – Baço  Melancolia e preocupações excessivas que causam ansiedade, afetam o baço e podem causar fadiga, letargia e dificuldade de concentração. Melancolia pode também comprometer o sistema digestivo e afetar o estômago com acumulação de gás e inchaço.
 Medo – Rins  O medo causa desequilibrio nos rins, de acordo com a medicina tradicional chinesa. O medo extremo pode levar uma pessoa a perder de repente o controle das funções da bexiga e rins.
 Susto – Coração  O susto é uma emoção de choque e pânico causado por um evento súbito e inesperado. De acordo com a medicina tradicional chinesa, o susto ataca primeiramente o coração (por exemplo, sentindo palpitações) mas quando se torna crônico, também pode afetar os rins, o órgão associado ao medo.

 

Esta é a relação das emoções com os órgãos internos, que nos pode dar indicações sobre o tipo de cura emocional ou física teremos de fazer para melhorar o nosso estado de saúde.

 
Atenção: A publicação destas informações não constitui prática de medicina e as mesmas não substituem o conselho do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde. Este texto é meramente informativo e não constitui nem dispensa a consulta ou apoio de profissionais especializados.

 

Bookmark the permalink.

Comments are closed