Vulnerabilidade não é fraqueza

Sempre me lembro de ouvir as pessoas ao meu redor a desencorajar os outros às manifestações emocionais como, por exemplo, o choro. O mais comum é, ao manifestarmos algum tipo de “dor emocional”, ou simplesmente necessidade de expressar comoção, ouvimos de imediato dizer “não chores”, “já passou”, “não gosto de te ver assim” e outras frases desencorajadoras e que “condenam” manifestações de vulnerabilidade. Há uma crença Social, muito limitadora e auto-sabotadora do crescimento emocional, que define a”vulnerabilidade como uma fraqueza”.

A Sensibilidade/Vulnerabilidade pode ser considerada uma “força” e não uma fraqueza

A inteligência emocional, é a capacidade que cada ser tem de conseguir identificar as suas necessidades emocionais, e posteriormente de as conseguir nutrir. Sempre que se oprime uma emoção, fazendo um julgamento sobre ela como sendo algo negativo, significa que estamos a castrar a nossa essência/carência emocional e que jamais poderemos ter uma cura emocional, anulando a nossa sensibilidade. Ninguém consegue atingir uma maturidade emocional, reprimindo a sua própria vulnerabilidade.

Calar o coração pode significar criar feridas emocionais profundas e alimentar a resistência à mudança interior

A repressão das emoções/vulnerabilidade pode significar que a pessoa anula uma parte de si, sempre que ela manifesta que algo não está bem, ou que algo está por preencher ou simplesmente por resolver. E cada vez que essa voz interior, chamada sensibilidade, ou vulnerabilidade, se manifesta e é completamente oprimida, pode significar que a pessoa está a desenvolver bloqueios emocionais que se poderão tornar tão inconscientes que irão se manifestar mais tarde de forma reactiva como forma de defesa inconsciente. Estes processos ao ficarem recalcados, poderão criar na pessoa uma inadequação emocional, na resposta a estímulos ligados às questões reprimidas, necessitando mais tarde de recorrer a processos de cura interior profundos.

A vulnerabilidade deve ser considerada como uma forma de expressão emocional saudável

Assumir pessoalmente e socialmente a expressão emocional, deve ser tido pela própria pessoa, como uma forma de expressão completamente positiva, que serve para expressar a sua capacidade de sentir o mundo de uma forma sensível e empática. As pessoas que são consideradas por ter auto-estima elevada, tem como uma das formas de expressão activa, a expressão saudável das emoções, e assumem a sua vulnerabilidade como uma parte rica que é englobada num todo.

O medo de expressar-se na sua vulnerabilidade pode revelar medos e baixa auto-estima 

O medo da crítica e do julgamento social é uma das causas que “obriga” a maioria das pessoas a reprimir a sua vulnerabilidade e sensibilidade emocional. O medo de ser considerado fraco por mostrar a sua sensibilidade é uma expressão de baixa auto-estima. A pessoa anula a parte a sua parte sensível em prole de uma imagem Dura e seca de si, que raramente corresponde à sua realidade essencial.

 

Atenção: A publicação destas informações não constitui prática de medicina e as mesmas não substituem o conselho do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde. Este texto é meramente informativo e não constitui nem dispensa a consulta ou apoio de profissionais especializados.

Bookmark the permalink.

Comments are closed