A depressão é como….ter um coração aprisionado.

Quem tem um coração livre de bloqueios e preenchido com a auto-realização é uma pessoa com motivação. Curar uma depressão pressupõe a libertação do coração aprisionado. A depressão – sintomas, resulta de um coração aprisionado.

O pior inimigo da depressão – tratamento,  é alguém à força, tentar travar a dor, travar o choro, lutar contra…talvez por tanto travar a dor e por reprimir o choro, o coração está em depressão….calar a dor e travar as lágrimas é o mesmo que dizer ao coração que ele não tem direito de exprimir o que lhe foi negado durante tanto tempo…”receber amor”…deixar o coração falar o que sente é uma forma de lhe dar amor, não o ignorando. A repressão dos sentimentos pode gerar ansiedade e ataques de pânico.

Como podemos exigir às pessoas que nos rodeiam que nos respeitem e amem se o que fazemos a nós mesmos é o pior dos exemplos. Se eu ignoro o meu coração, e o mando calar, quando ele precisa é de aconchego, claro que esta forma de nos desconsiderarmos vai ser a referência que os outros vão ter como exemplo e será também desta forma que vão lidar connosco. Se eu me “considero e me trato como um farrapo” que direito tenho de exigir aos outros respeito e amor….eu nem me dou amor a mim mesma….

mandala by mapaastral.org de Cristina JorgeCalar o coração, um vazio instalado

Enquanto calarmos o coração a vida vai sempre ser sempre um grande vazio. Quando convulsões de choro emergem é essencial que as recebamos com aceitação…jamais devemos travar essas convulsões, impedir o coração de libertar a sua dor é uma sentença a uma depressão eterna. Apenas pode rir e dar gargalhadas genuínas quem se permite chorar com liberdade, aceitando o choro, as lágrimas como uma bênção, um dos maiores aliados à libertação do que tanto nos magoou, permitirmo-nos perdoar-nos por termos permitido estar ao perto de pessoas que nos magoam. A libertação do peso e emoções reprimidas pode até  curar os sintomas da depressão.

Fogo em falta, a depressão gelada

A depressão é falta de fogo interior (falta de entusiasmo, motivação, referências positivas) que se começa a manifestar após determinados choques emocionais. Ter desafios na vida é um processo normal e fundamental na auto-consiencialização de cada ser. Uma forma importante para adquirir a percepção do que está mal em nós e na nossa vida e do que têm de ser mudado. Aprender a confiar em nós e na vida pode ser uma forma de encarar os desafios e poder usa-los como aliados aos crescimento. No entanto, algumas pessoas em vez de se concentrar na aprendizagem que pode ter com os desafios, focam-se de uma forma obsessiva na dor provocada por alguém, por determinada situação ou vivência.

Vou criar uma pequena metáfora para poder explicar o sentido do que quero transmitir, imaginemos que eu ao escrever este texto dei muitos erros ortográficos…uma pessoa com tendências depressivas, em vez de se focar no sumo, na aprendizagens, na essência positiva e boa intenção do autor mais facilmente se focaria nos erros ortográficos. Mesmo que este fosse um texto fundamental para a sua vida, perderia a oportubidade de iluminar a sua mente porque a sua atenção estaria focada apenas na negatividade e perderia a oportunidade de aprender um ponto de vista diferente e positivo.

A auto-realização resulta da consciencialização das necessidades pessoais, emocionais e profissionais. Curar a depressão passa pela libertação da resistência à mudança e por uma auto-motivação através de actividades e envolvimentos em grupo que respondam a essas necessidades de preenchimento interior inerentes aos interesses de cada pessoa.

Texto original de Cristina Jorge para o site www.tratamentodadepressao.org

“Reprodução permitida desde que citada autoria e fonte com hiperligação (link)”

 Este texto é meramente informativo e não constitui nem dispensa a consulta ou apoio de profissionais especializados.

Bookmark the permalink.

Comments are closed